PJ Olimpo Mitológico
Conecte-se ao Olimpo Mitológico Very Happy

Qui est immortale? [One Shot]

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Qui est immortale? [One Shot]

Mensagem por Enrique d'Orgeron Ebanue em Qua Jul 18, 2012 5:04 pm


Sinto a vida se esvair...
Minha primeira One-shot, não liguem se ficou ruim...


Qui est immortale?
A batalha era sangrenta. O cabelo negro da Hermine se balançava durante a batalha e sua espada rasgava o ar e o coração dos adversários impetuosamente. Ela aprendera a lutar já fazia algum tempo, algum grande tempo, cerca de três séculos para falar mais exatamente e mesmo que tenha passado um tempo razoável sem praticar a arte da batalha ela ainda dominava como ninguém as habilidades de luta com armas brancas.

Do outro lado do campo sangrento de batalha se encontrava sentado em um confortável trono de ouro e couro branco o austero homem de cabelos castanho-claros e olhos verdes. Ele observava a tudo atentamente, mas seu foco estava principalmente sobre o homem que trajava capa no meio de uma luta. A idade do rapaz que a tudo admirava eram vinte e três anos, se bem que ele vivia a mais de trezentos assim como sua prima. Já o homem que lutava tão bravamente tinha a aparência e o vigor de alguém em seus vinte e oito anos, mas na verdade ele já tinha mais de seiscentos e viveria por tempo ainda mais extenso se Dimitri não pretendesse impedir isto.

Celine Cardian Hermine era a herdeira da rica família Cardian, assim como a última dentre todos os integrantes desta. Ela olhou para seu antepassado e se corrigiu mentalmente, até algumas semanas atrás ela imaginava que era, mas na verdade Lucas Etiliare Cardian Hermine era o último dentre eles... assim como o primeiro. Devido ao fato dos três terem passados cerca de três séculos presos em mundos de sonhos devido a uma máquina criada pelo clã Hermine para o caso de uma urgência eles haviam se esquecido parcialmente das lembranças que guardavam antes de serem postos nos Portais do Tempo, assim chamados pelo fato de que quem os utlizava dormia em uma época e acordava em outra completamente diferente.

A garota de cabelos negros ficava intrigada do modo como seu primo da família Lumeux observava seu antepassado, ele o olhava como se tudo aquilo fosse planejado. Enrique se aproximou bruscamente da garota e ela se virou para ele, estendendo rapidamente o braço e com a ponta da lâmina de sua Tempestade Furiosa (Tempesta Furiosa em italiano) ela tocou a traqueia do garoto que ergeu os braços em sinal de rendimento.

— Hey! Calma, sou eu, o Enrique! - ele disse, entre assustado e brincalhão.

Celine bufou e depois sorriu, retirando a espada do pescoço de seu companheiro de batalha e penetrando a lâmina fria no estômago de um lutador armado que se aproximava.

— Desculpe-me, nem notei. No campo de batalha é matar - ela se aproximou do alto garoto de cabelos escuros e estendendo a espada entre o braço do garoto e a lateral de seu corpo fez penetrar em mais um atrás de Enrique o metal de sua arma - ou morrer.

E dizendo isso se virou, correndo em direção a quatro guerreiros que se aproximavam ela socou o rosto de um, degolando-o em seguida e depois fez cortes diagonais nos pescoços de todos os outros três.

— Como você é inescrupulosa, Celine. Também faz parte dos costumes dos Hermines? - ele perguntou, se referindo as outras características do clã, como o mistério, a sabedoria, inteligência e perspicácia sem dimensões e principalmente a discrição que os manteve como uma das sociedades mais secretas e desconhecidas até hoje existentes.

— Não - ela disse dando risada - isso eu aprendi sozinha mesmo, Apolo.

Ele sorriu com o codinome que eles usavam em batalha e focando a energia de sua alma em suas mãos disparou uma esfera flamejante azul em dois guerreiros que caíram mortos. E assim se prosseguiu a batalha.


~ X ~


Lucas girou em seu próprio eixo e fez a lâmina de suas duas espadas gêmeas transpassarem mais jugulares. Ele ainda estava vivo, mesmo que um punhal estivesse encravado em seu peito e que sua cabeça já tivesse recebido dezenas de golpes. Sua imortalidade abrangente lhe permitiu continuar vivo mesmo com tudo que ia contra. Ele não morria por velhice, tumores, doenças, ferimentos, golpes, magias ou qualquer outra coisa até hoje conhecida pelo homem ou por qualquer outro ser. Chamado por todos de Il Primo ou Primo Maestro, respectivamente O Primeiro e o Primeiro Mestre, por ser da época em que se formou o enigmático e poderoso clã Hermine ele era respeitado, consutado e muitas vezes venerado por todos que integravam a organização que ele vira nascer.

Sua capa branca já estava empapada de sangue, mas isto não diminuía sua velocidade. Uma de suas principais características imortais era o fato de que, diferente do que ocorreria com alguns, seu metabolismo parou quando ele atingiu o ápice de sua vida, a idade entre a coragem, vivacidade e velocidade da adolescência e a força, determinação, sensatez e perspicácia da idade adulta. Mas para quem pensa que ele gostava de viver jovem para sempre está enganado. Primeiro e em segundo plano porque mesmo que fosse imortal todas as dores físicas que uma pessoa mortal sentia ele sentiria também. E o pior que não tinha o abraço frio da morte para livrar-lhe dessas dores. E segundo e principalmente porque ele via morrer todos seus entes queridos, via o mundo mudar e via que cada vez mais ele não tinha o que fazer, era um ser solto no mundo, que o veria se desenvolver e morrer e ele mesmo prosseguiria em sua vivência, sempre o mesmo e isso o entendiava.

Mas aquilo tudo acabaria dentro de alguns minutos. O Panteão cuidara de todos os guerreiros do impetuoso Dimitri e agora só sobrava o próprio e arrongante Hermine de pé em frente ao seu trono.

Très bien - ele disse em seu sotaque francês, enojando a Pierre - vocês conseguiram derrotar todo o meu exército... isso é impressionante. Mas agora quero ver se vocês realmente são poderos, ou melhor, vous - ele olhou fixamente para Lucas, seu primo mais poderoso - aceitaria lutar contra mim para testar seu poder?

Lucas sorriu e se aproximou mais do seu parente tão maléfico. Ao contrário de Lucas, Celine e a grande maioria dos que compunham o clã Hermine Dimitri utilizava toda sua apitidão bélica e inteligência sobrehumana para sobrepujar-se sobre todos os outros. Ao contrário do que todos esperavam Mical rapidamente pegou um punhal de prata, adornado com safiras arredondadas por diversas partes de sua extensão e se jogou sobre Lucas, tentando desferir um golpe no peito dele. Lucas tentou penetrar suas duas espadas ao mesmo tempo no peito de Dimitri, mas este se desviou e o Hermine acabou sendo atingido no coração pelo punhal.

O riso de todos invadiu o local.

— Acha mesmo que pode me matar, querido primo?

Mas a resposta do francês foi uma risada de escárnio e a pergunta em francês:

Qui est immortel? - e então fez peso sobre o parente, derrubando-o ao chão.

Todos se assustaram quando o homem caiu ao chão, o rosto transfigurado em horror. Dimitri, debruçado sobre Lucas, girou em noventa graus o punhal para a esquerda, noventa para a direita e então ele penetrou-o até que toda a lâmina estivesse no coração do homem imortal. Cerrou os olhos e liberou uma estrondosa risada de prazer, ele finalmente conseguira o que queria, sentia a vida lhe penetrando os músculos, agora ele iria deter o maior dos poderes, a mais grandiosa das dádivas, a mais encantadora de todas as bençãos. Dimitri detinha a imortalidade.

template made by neon suicide at @ops

Il dono dell'immortalità ont des prix élevés

avatar
Enrique d'Orgeron Ebanue
Filhos de Eros
Filhos de Eros

Mensagens : 22
Reputação : 2
Data de inscrição : 09/05/2012
Idade : 22

Ficha Mitológica
HP:
100/100  (100/100)
MP:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum